terça-feira, 18 de maio de 2010

Planeta Góes 5 de 9: Dois textos sem fim

A minha familia paterna começou a habitar o conjunto açaí lá por volta de 1997. Não sei a data certa.Os terrenos eram incrivelmente baratos, dava para comprar dois ou mais sem grandes arrombos financeiras. Bem, o lugar era distante. Bastante distante. No entanto, logo os tentáculos mal desenvolvidos da cidade iriam chegar no lugar. A zona norte da cidade sempre me causou uma curiosidade. Afinal de todas as 4 partes da cidade é a que se desenvolve mais loucamente.

Minha mãe ganhou uma casa no conjunto infraero. Pois ela trabalhava para o bicentenário Barcellos. Desabrigamos uma familia pobre. Quem se importa? Eu não me importo. A fiação elétrica do bairro infraero era caótica. Os fios embolados de forma caótica pareciam prestes a explodir e matar o primeiro pobre coitado que estivesse pedalando embaixo deles.Passei apenas uma tarde nesse terrível novo endereço e chorei de horror e angústia.

Meu pai e os meus tios construíram casas realmente confortaveis no bairro açaí.Para a minha surpresa, o lugar realmente se desenvolveu. Hoje, existem mais ônibus para lá do que para a minha casa.Mesmo o meu bairro sendo tão lindo e os passáros cantarem de forma exótica e inocente. Um dia, um lindo passaro morreu na frente da minha casa. Vários morrem. Devido a fiação elétrica mal feita do nosso vizinho francês, um homem burro e decadente.Desconfiamos que ele matou a nossa cadela.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------

A banda de rock

A banda de rock foi formada nos anos 90 em Macapá. Era composta de 5 meninos. 4 da igreja que tocavam nos instrumentos costumam a usar e o vocalista, que é óbvio, cuidava do vocal.Este era viciado em alguma droga das baixadas amapaense, no entanto, Deus olhou fundo em seu coração e o recuperou de forma plena. “Se entregue a Deus” disse o próprio Deus.

Para ajudar na compra dos instrumentos, a mulher do baixista vendeu o feto que estava em sua barriga para experiências do núcleo de biologia da unifap.O projeto de bebê foi o suficiente para a banda comprar os primeiros instrumentos e começar a fazer cover da péssima Legião Urbana ( sim, minha opinião ainda está aqui nesse texto). Eles tocaram de forma louca nos bares amapaenses para as pessoas que gostavam de música como eles.

O guitarrista foi o primeiro a sair. Ele explicou : “ A música não me fornece o alicerces adequados para uma boa vida com a minha esposa e a minha prole, eu hei de tentar fazer um concurso público” Ele tentou e passou. Os outros também tentaram e passaram. Essa ainda não é a banda de rock do nosso magnífico titulo.

A outra banda de rock foi formada um pouco mais tarde.6 rapazes, um tocava uma linda harpa. Este, um dia, saiu para olhar a bela frente de sua cidade, o rio e tudo mais. O rio olhou para ele em desafio e ele pulou. As pessoas não morrem afogadas no rio amazonas.Não,não morrem. As ondas provocadas pela correnteza do rio são tão fortes que espatifam as pessoas na parede do cais. Dessa forma, os miolos do pobre harpista voaram sobre os pedestres da linda praça beira rio.

O satanás fez uma linda harpa com estes miolos.

No entanto, esta não é a banda do nosso título. Sou um autor complexo e cheio de artifícios literários. O leitor esperava outra coisa desse texto, assim como esperava outra coisa da magnífica série Planeta Góes em nove fascinantes capítulos. Ele esperava que eu usasse do meu humor genial, do meu lindo dom de contar histórias para falar mal do seu vizinho. Jornalismo no fim das contas deve ser isso. Falar mal do seu vizinho. Eu falo mal dos meus vizinhos, no entanto, a parede do mundo que eu escrevo jamais deve ser violada. Pois ela ainda é uma das poucas coisas sagradas no mundo para mim.

A outra banda de rock foi formada por jovens que conheceram a internet. Durou tempo suficiente para eles terminarem o ensino médio. O trompetista passou um tempo viajando pela Áustria e comprou um lindo livro negro. O livro, apesar de negro, descrevia lugares lindos e verdes. Cada capitulo era um nome de Deus. O nosso Criador tem diversos nomes. Como todo bom bandido e falsário. Um deles tinha uma vista parecida com a da sua cidade, na frente da cidade havia um lindo forte.

Mas onde ele morava havia um castelo. E ele se matou. Desculpe, eu realmente não consigo fazer um desfecho genial para cada personagem estúpido que eu crio. Repeti o recurso do suicídio e do concurso publico pois são os que mais combinam com a nossa realidade.Quem não se matou ainda, vai fazer concurso publico.

Não havia drogas onde eles moravam. Macapá no meu texto não possui drogas. Drogas nunca fizeram parte da minha vida. Apenas as lícitas. Adoro tomar lindos remédios coloridos, pois eles me fazem sentir parte de um grupo e, nas horas vagas, curam as minhas doenças.Minha mãe,recentemente, descobriu na minha gaveta, um bocado de papéis constrangedores. Entre eles, havia as magníficas histórias de jason, o pingüim.

Jason vivia na Antártida, um continente , que como todos sabemos, é muito frio. O iglu e o gelo no chão da sua cabana eram as únicas companhias do pobre Jason.No fim da história, Jason se suicida porque o gelo descongela . Mais um suicídio. Desta vez, minha mãe pensou que se tratava do meu. Bobagem. Eu não me suicidaria fácil. Adoro as coisas do mundo. Um dia desses, chorei quando descobri que estava vivo depois do surto de gripe suína. Deus é um cara abençoado e olha por mim. Mas eu quero que ele se foda.

Estou enjoado de escrever. Muito cansado. Por isso vou pular as outras 19 bandas que eu havia planejado descrever. Todos os membros se suicidaram. O sangue deles cobriu todo o rio Jarí. Todos se banharam nele de forma inocente e louca. O brilho escarlate emanava por toda a cidade. As lindas crianças do Jarí que estavam transando com os seus clientes pararam com o ato para ver o brilho. Todos nós choramos por eles. Todos nós gritamos de desespero. Todos nós rastejamos como lesmas e guinchamos como porcos e a aurora nunca foi tão triste.

Surgiu a ultima banda. A do nosso título. Dois irmãos a criaram. O bebê não chorou, pois nasceu decapitado. O pau mole e infantil ejaculava pus nas enfermeiras. O pus cheira a álcool, vocês já cheiraram? Uma vez, estava tão porre que pensei que tinha tomado pus , ao invés de tomar alguma bebida alcólica. Meu avô morreu com uma bola de pus gigante em seu abdômen. Minha vó lembra que os enfermeiros escarneceram da pústula. Uma explicou o motivo da piada, meu avô era um homem barrigudo, daí, a pústula parecia uma segunda barriga.

Toda piada é engraçada, desde que o rosto do palhaço não seja focado. Imaginem, alguém que escorregou em uma banana. Vista de longe, a cena é impagável. Quando o rosto do palhaço é focado, surge a expressão de dor. Se um raio-x atravessar a carne do palhaço, ele revelará alguma fratura. Se a pústula estivesse no prato dos enfermeiros, ela não seria motivo de riso.Eu copiei essa linda passagem poética de um filme que eu vi.

A nova banda formada pelos dois irmãos pretendia juntar todas as bandas em apenas uma. Os membros que sobreviveram, é claro. Todas iriam divertir as pessoas para sempre e prende-los numa redoma de amor e felicidade.Esse objetivo seria consolidado por um violino gigante que ficaria no centro da cidade.Todos riram da empreitada. Que deu bastante errado no início, no meio também . Um irmão culpou o outro.

“Não preciso de você, irmão. Nem do seu afago. Nem do seu olhar amigo.Nem da sua companhia. Irei esquecer você e a sua memória será como as folhas levadas pelo vento. E eu...”



2 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Ele não continua a frase por causa de um enfarte ou algo do gênero? =(

    ResponderExcluir